Génio criativo responsável pelo cenário do WrestleMania 29: detalhes, factos e números

Gostou deste artigo? Então clique nos botões ao lado para o curtir! Se assim o desejar, deixe-nos um comentário no fim que nós e os visitantes agradecemos!


A multidão ficou estupefacta às 16h30 quando as portas do MetLife Stadium se abriram e milhares de fãs da WWE foram saudados por uma “Senhora Liberdade” de 20 metros e um cenário elaborado influenciados por ícones oriundos da Nova Iorque e Nova Jersey....

Horas antes do espetáculo de fogos de artifício disparados do topo de uma Ponte de Brooklyn recriada marcar o início do “Espetáculo de Todos os Espetáculos”, Jason Robinson deu ao WWE.com os factos e números daquele que é provavelmente o cenário mais elaborado da história do WrestleMania.

Com quase metade do tamanho da Estátua da Liberdade verdadeira (com uma escala de 0,42, para sermos precisos), a estrutura pendurada sobre o ringue pesa cerca de 7938 kg, da qual cada polegada quadrada é iluminada por 687 luzes em movimento, mais de 5 milhões de LEDs e pela pirotecnia, disparada de cinco locais, incluindo a Ponte de Brooklin.

“A minha primeira inspiração foi a Ponte de Brooklin”, explicou Robinson, apressado para uma última reunião de acertos finais nos bastidores. “E a Estátua da Liberdade. Para nós é o centro”.

Robinson expressou a sua elação em relação à sua mais recente obra-prima, que vimos pela primeira vez na sexta-feira à noite, através do tweet “#BigReveal” do Presidente da WWE, Vince McMahon.

“É sempre divertido criar o WrestleMania”, acrescentou, “mas este, assim que me deram o OK para fazer a ponte e a estátua, foi especialmente fantástico para mim enquanto designer”.

Continuou: “Um dos nossos maiores desafios era assegurarmo-nos que a engenharia nos permitia fazer tudo o que queríamos. Foi um trabalho feito com amor, que exigiu redesenhar e repesar tudo nos últimos 60 dias para cumprirmos as especificações dos engenheiros”.

Embora o WrestleMania tenha sido recebido de forma acolhedora pela zona de Nova Iorque/ Nova Jersey, a ameaça do frio inerente ao clima do noroeste dos Estados Unidos obrigou a equipa de produção a desenvolver uma experiência à prova de água.

“Preocupamo-nos sempre com neve, chuva ou vento sempre que estamos no exterior, mas esta foi a única vez em que o fator 'neve' foi tido em conta devido à localização”, explicou, a poucos metros de um espaço onde se podia ver o céu limpo e sentir a temperatura de aproximadamente 13ºC de East Rutherford.

“Era um dia assim que eu queria”, riu-se Robinson, aliviado.